Turismo enxerga novela Pantanal como oportunidade para aquecer o setor

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

“A avaliação é muito positiva de uma novela como essa, em um canal que é o mais visto, em um horário nobre. Resgatando a novela que foi sucesso há 30 anos”, diz o diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo), Bruno Wendling, sobre a estreia da novela homônima ao bioma pantaneiro, nesta segunda-feira (28).

A obra Pantanal, que estreou pela primeira vez em 1990, na extinta Rede Manchete, foi refilmada e começará a ser exibida hoje. Na mesma data, inclusive, foi inaugurado o Bioparque Pantanal, em Campo Grande, o que é uma “feliz coincidência”, para autoridades do turismo sul-mato-grossense.

“É uma oportunidade ímpar que o Estado tem, agora, de projetar ainda mais, esta imagem de destino turístico internacional, e dentro do Brasil, e reforçar a identidade do Pantanal para o público brasileiro”, diz Wendling.

Ele ressalta que os municípios que compõem o bioma pantaneiro já têm um setor estruturado, especialmente Corumbá e Ladário, mas que parte do mercado turístico é muito restrito à pesca esportiva. “Creio que a novela vai abrir os holofotes para o público brasileiro. É um impacto de imagem, a mídia vai estar em alta no Pantanal, e isso vai durar meses.”

Muita gente não conhece o Pantanal, só imagina que aqui é uma área de pesca. E não é isso, o Pantanal é muito risco na fauna e flora, é muito bonito, e isso não é conhecido nem no Brasil, quanto mais lá fora!”, diz a empresária Marley Bueno, dona de um hotel em Ladário, município distante 426 quilômetros da Capital.

A proprietária do Hotel Pantanal Rios trabalha há 22 anos no local e já ouviu falar, de outros colegas, que o lançamento da novela, há três décadas, chegou a ser positiva para o setor, naquele momento. “A primeira vez teve um impacto bem grande na cidade, sobre o turismo, quando a novela Pantanal foi passada.”

No entanto, ela avalia que agora haverá ainda mais oportunidades, por conta da melhor organização da região. “Mas a cidade não tinha tanta estrutura no turismo e, dessa vez, já está bem mais estruturada, em questão de hotel, receptivos, etc.”

“Acho que vai ser muito bom, vai ser melhor para a cidade do que a primeira vez. Não trabalho só com turismo, trabalhos com outras empresas e em todo o tipo de segmento, espero que seja bem importante para a cidade. Tudo que leva o nome da região para fora, aos conhecimentos das pessoas, é positivo.”

O Hotel Pintado Azul, em Coxim, a 253 quilômetros de Campo Grande, fica na beira do rio que batiza a cidade e foi construído há mais de três décadas, ainda que só tenha sido reativado há seis anos, quando melhorias na estrutura foram feitas pela atual proprietária, Natália Neves.

“Foi construído há mais de 30 anos, em um período em que a pesca em Coxim era mais forte. Foi construído para atender pescadores, a estrutura é muito boa, mas ficou mais de 10 anos fechado […] nossa cidade tem potencial muito grande, para esportes aquáticos, passeios na natureza e trilhas, então a gente vai trabalhar, agora, para atender essa demanda, que deve surgir sim.”

Segundo ela, o lançamento da novela pode atrair mais clientes e, no mês de abril, já foram feitas várias reservas no local, por paulistas. “Não sei se por coincidência da novela, por estar se falando na mídia, mas neste mês de abril, estamos com várias reservas de clientes de São Paulo, tudo confirmado para o decorrer do mês.”

A nossa expectativa é que aumente a procura, que vai haver interesse para conhecer a região. Acredito que vai passar uma imagem boa, do nosso Estado, da região pantaneira, e a gente espera que traga frutos positivos.”

O titular da Fundtur, Bruno Wendling, comenta que o órgão tem aproveitado o hype da estreia para organizar eventos e ações, tais como o convite da atriz Giovanna Gold, há um mês, que interpretou a personagem Zefa, na filmagem original, para visitar atrativos de Bonito e Bodoquena, dois dos principais destinos sul-mato-grossenses.

Além disso, garante que outros atores vão revisitar a região nos próximos meses, ainda que as tratativas ainda não tenham sido confirmadas. “Temos campanhas concomitantes à novela para potencializar a imagem. A ‘marca’ Pantanal fica muito forte.”