UEMS realiza debate sobre Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

 

A Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), em parceria com a Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado), promoverá um debate sobre o novo Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação. O evento será na próxima quinta-feira (21), às 8h30, no teatro da unidade universitária de Campo Grande.

O palestrante que coordenará a discussão será o Dr. Gesil Sampaio Amarante Segundo. O professor, que também é coordenador de Transferência de Tecnologia do Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), participou de audiências públicas em vários Estados para a construção do novo Marco Legal.

Em janeiro de 2016, o Poder Executivo aprovou o novo Marco Legal do setor de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), reformulando a legislação específica para impulsionar as atividades da área. Ao todo, nove leis foram modificadas.

De acordo com o vice-reitor da UEMS, Laércio Alves de Carvalho, a principal mudança desse novo Marco Legal foram as desburocratizações, principalmente, para compra de equipamentos e atuação de pesquisadores junto a empresas. “São algumas alterações que vão melhorar o dia a dia do pesquisador e, consequentemente,  gerarão mais inovação e tecnologia para o MS”, finaliza.

Legislação Estadual

No período vespertino, o palestrante se reunirá com representantes da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei) e outros órgãos de Mato Grosso do Sul para um debate específico sobre a legislação estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. “Ele falará sobre os melhores caminhos, sobre como conduzir esse processo da construção da legislação estadual. Discutiremos o que precisaremos colocar na legislação, o que é ou não importante”, destacou o vice-reitor da UEMS.

Participam também empresários da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) Tecnova, uma rede de empresários que discute e investe em ciência, tecnologia e inovação.