Estado engaja Itaipu em projetos de logística e de conservação do solo e água

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Governo do Estado, por meio da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), apresentou à diretoria da Itaipu nesta quarta-feira (16) em Foz do Iguaçu (PR), projetos relacionados à logística e à conservação do solo e da água em Mato Grosso do Sul e que devem ampliar as atuações da empresa em território sul-mato-grossense.

As solicitações foram entregues pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro, em reunião com o diretor-geral brasileiro de Itaipu, General João Francisco Ferreira, que contou com a participação do governador do Paraná, Ratinho Júnior e do secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel.

“Sentimos necessidade de ampliação das ações de Itaipu em Mato Grosso do Sul. Hoje, a empresa atua, de alguma forma, em 55 municípios do Paraná, que estão dentro da área de influência direta da Usina. Em Mato Grosso do Sul, apenas Mundo Novo, está dentro desses limites. Isso não impede, porém, que a Itaipu realize ações na área de contribuição, que incluiria todo o Cone Sul do Estado”, comentou o secretário Jaime Verruck.

Um dos projetos apresentados foi o Plano de Revitalização da Bacia do Rio Iguatemi, para o qual foi solicitado auxílio financeiro no valor de R$ 5 milhões para a implementação das ações. De acordo com o titular da Semagro, as bacias dos rios Iguatemi, Amambai e Ivinhema estão dentro da área de influência da Usina Hidrelétrica de Itaipu.

“Apresentamos a situação de assoreamento e mostramos que, ações, tanto no Iguatemi, quanto no Ivinhema e no Amambai, influenciariam no tempo de vida útil da própria usina. A proposta será analisada pela equipe técnica de Itaipu, mas já houve sinalização positiva de apoio”, acrescentou.

Na avaliação do secretário Jaime Verruck, “a diretoria de Itaipu compreendeu a importância de Mato Grosso do Sul como bacia de contribuição das águas do reservatório da usina. Abrimos uma porta para apresentarmos projetos no âmbito da bacia do Paraná e um deles é o do Iguatemi. Ainda solicitamos o apoio da usina em ações de combate a incêndios no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, da mesma forma como eles apoio o Paraná nessa questão”.

O próximo passo será reunir as equipes técnicas da Semagro e do Imasul, para apresentar todas as condições da bacia de contribuição de Mato Grosso do Sul, principais problemas com relação a assoreamento, conservação do solo, de água e para atender a eventuais pedidos de esclarecimento e informações de Itaipu.

Por fim, na área de logística, foi solicitado pelo Governo do Estado e aprovado pela Itaipu, o pagamento da realização do EVTEA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) e do projeto da ponte que irá ligar o município de Taquarussu a Paranavaí (PR).

“Essa é uma discussão que já está encaminhada com o Ministro da Integração e foi aceita pela Itaipu. Na questão da ponte sobre o Rio Paraguai, ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta, a diretoria brasileira de Itaipu confirmou que o cronograma segue em julho, reafirmando as garantias dadas pelo Embaixador do Paraguai no Brasil, Manuel Maria Cáceres”, finalizou o secretário Jaime Verruck.