Taxas sobem, cliente perde “moral” com banco e venda de veículos cai 39%

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Em 2016, foram financiados 37.715 veículos em Mato Grosso do Sul, contra 44.453 nos primeiros seis meses do ano passado – (Foto: Divulgação)

Gente que antes comprava carro novo financiado com taxa de juros de 0,99% ao mês, o que é muito bom, está tendo surpresa na hora da aprovação de crédito. Desde que a pandemia gerou uma crise econômica e a falta de componentes eletrônicos, a chamada “crise dos chips”, começou a faltar carros nas concessionárias e cada mês é imprevisível para os vendedores.

Em janeiro, a venda de carros novos teve queda de 39,5% e a de seminovos e usados caiu 37,5%, na comparação com dezembro de 2021, em Mato Grosso do Sul. O primeiro mês do ano teve gente procurando carro novo e desistindo da venda na hora que percebeu que perdeu a “moral” com os bancos. Tanto nas concessionárias, quanto nas garagens de carros usados, os vendedores relatam que o maior motivo na queda das vendas têm sido os juros altos.

Em dezembro do ano passado, as concessionárias de MS venderam 2.810 carros novos. Em janeiro, o número caiu para 1.699. No primeiro mês de 2021 as vendas também foram melhores, com 2.318 carros vendidos, o que significa queda de 26%. Os dados são da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

No caso dos seminovos e usados, caiu de 10,7 mil para 6,6 mil o número de vendidos, de dezembro para janeiro, segundo a Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores).

Consultor de vendas em concessionária da Capital, Mateus Sthefano Xavier conta que os clientes têm se surpreendido com as taxas de juros para financiamento.

Score baixo – “Tem cliente que já tem um bom relacionamento com o banco e, antes, conseguia taxa de 0,99% ao mês, mas hoje consegue 1,5% ou 2%. Alguns compram assim mesmo, outros deixam ‘quieto’ e preferem aguardar mais um pouco ou procuram o seminovo para compensar e conseguir pagar menos”, explica o consultor.

Na revenda de seminovos e usados, a situação é a mesma. O vendedor de uma multimarcas de Campo Grande, Lucas Oliveira tem clientes que antes conseguiam até taxas de 0,80%, mas agora ficam tristes com a avaliação do banco.

“O score das pessoas está pior. Tive uma cliente que sempre trocava de carro e pegava até zero e hoje veio procurar o financiamento, mas o banco não aprovou todo o valor do carro e ela desistiu da compra”, conta.

Score é um modelo estatístico do Serasa, que é responsável pela maior base de dados da América Latina e consultado por bancos e lojas. O cálculo é feito com base em informações relevantes para a análise de risco de crédito, como dados cadastrais, histórico de consultas, dados negativos e positivos, ou seja, quem tem contas em atraso vê o score baixar. Com o score mais baixo, o banco oferece juros mais altos. “Os juros têm sido de 1% a 2%”, detalha Lucas.

Mais vendidos – A lista de fevereiro, divulgada pela Fenabrave, mostra o Chevrolet Onix em primeiro lugar, com 78 vendidos em MS. Em segundo, vem o Fiat Cronos; em terceiro o Toyota Corolla Cross; o quarto é o Hyundai Creta; o quinto é o Chevrolet Onix Plus. O último da lista dos 20 mais vendidos é o Volkswagem Nivus, lançado em 2020 e eleito o Carro do Ano 2021 pela revista Autoesporte.

O maior atrativo do Onix tem sido a economia e variedade de modelos, segundo o gerente de vendas da Perkal Chevrolet, Carlos Vila Maior. “Há 33 opções diferentes de Onix. As pessoas perguntam muito sobre consumo e ele faz 13,8 quilômetros com gasolina na cidade e 16,6 km na estrada. O mais simples sai por R$ 73.890, mas tem muitos itens inclusos, como ar-condicionado, direção elétrica, banco traseiro bipartido, trava elétrica, entre outros”, detalha.

Entre os seminovos e usados, o mais vendido em MS é o Volksvagem Gol, com 842 unidades negociadas. Em seguida, estão o Fiat Uno, o Toyota Corolla, o Hyundai HB20 e o Fiat Pálio. O último na lista dos dez mais vendidos é o Chevrolet Celta.