Menos burocracia? MS é o 4º que mais dispensa alvarás e licenças

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Mato Grosso do Sul é o quarto Estado que mais facilita a abertura de empresa por adotar medidas como dispensa da exigência de alvarás e licenças para abertura e funcionamento de empresas e atividades de serviços considerado de baixo risco, de acordo com os dados do Ranking Nacional de Dispensa de Alvarás de Licenças do Ministério da Economia.

O levantamento é baseado no atendimento aos artigos 1º e 3º da Lei Federal 13.874 / 2019, conhecida como Lei da Liberdade Econômica, que dispensou 300 atividades empresariais, planejadas de baixo risco, de obterem alvará e licenças para funcionamento junto aos órgãos municipais e estaduais, além de Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Meio Ambiente.

A lei norma normas para atos de liberação de atividade econômica e análise de impacto regulatório. Na prática, a intenção é facilitar e ampliar a implantação de novos empreendimentos.

Para a preparação do ranking nacional, foi considerada a apuração da quantidade de atividades benefício dispensadas nos estados e municípios, a interseção das atividades dispensadas de alvarás e licenças pelo Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e Meio Ambiente. 

Na ausência de normativos em âmbito estadual ou municipal, vale o resolver na Resolução CGSIM nº 51 de 11 de junho de 2019.

Para o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento de Mato Grosso do Sul (Fecomércio / MS), Edison Araújo, uma facilidade é um benefício para o setor produtivo quando o Estado desburocratiza o ambiente de negócios.

“Todos ganham: a sociedade, por meio de progresso; o trabalhador, com mais emprego e renda; o texto, com mais destacados ”, destacou Edison Araújo.

Mato Grosso do Sul dispensa 300 documentos para a abertura de empresas de baixo risco, enquanto o líder no ranking, Minas Gerais, dispensa 701. 

“Neste momento de retomada da economia, é crucial para o comércio que tenhamos esse olhar para os negócios e pensar em ferramentas para facilitar o ambiente para nossos empresários”, apontou.