Em outubro, preço da gasolina aumentou 2,01% em MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

combustivel

O preço médio da gasolina teve variação de 2,01% em Mato Grosso do Sul no mês de outubro. Enquanto o produto era comercializado a R$ 4,510 em setembro, mês passado subiu para R$ 4,601.

O levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. EM todo o país o preço da gasolina subiu 0,93% em outubro, em comparação com o mês anterior.

O valor, que registrou queda entre janeiro e maio, já havia subido em todos os meses de junho a setembro e voltou a aumentar em outubro, pelo quinto mês consecutivo, chegando a R$ 4,599 e acumulando uma alta de 14,69% em relação a maio.

O valor registrado em outubro é praticamente o mesmo de março, primeiro mês da pandemia (R$ 4,598).

Segundo a pesquisa, a maior alta do preço no país registrada em outubro foi no Distrito federal, de 3,41%. Já Bahia registrou a maior queda, de -0,96%.

As capitais da Bahia (R$ 3,951), do Paraná (R$ 4,164) e do Espírito Santo (R$ 4,220) foram as que apresentam preços menores em outubro.

Já Rio Branco, no Acre, teve o maior preço médio (R$ 4,963).

Etanol também subiu  

Em outubro a reportagem

realizou levantamento do valor do combustível e constatou que o etanol é comercializado, em média, por R$ 3,17 em Campo Grande.

O litro do combustível foi do preço mínimo de R$ 3,05 ao máximo de R$ 3,39.

O biocombustível tem uma queima maior, sendo consumido mais rapidamente. Assim, com um litro de álcool, o motorista percorre uma quilometragem menor, se comparado à autonomia de um litro de gasolina.

Por este motivo, o álcool precisa custar até 70% do valor da gasolina, o que não aconteceu no último mês.