Dia dos Pais deve movimentar R$ 200 milhões em MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Dia dos Pais em Mato Grosso do Sul deve movimentar R$ 70,2 milhões a mais do que o ano passado. Para esse ano, o valor estimado é de R$ 201,1 milhões; enquanto no ano passado o total foi de R$ 130,9 milhões. Ou seja, diferença de 53,61%.  

As informações são da pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF/MS), em parceria com o Sebrae MS.

Deste total, Campo Grande irá movimentar R$ 67,9 milhões. No ano passado, o total foi de R$ 38,5 milhões. Com isso, a diferença será de R$ 29,3 milhões ou 76,13%. Em Dourados, a expectativa é de R$ 15,4 milhões, com R$ 8,1 milhões para presentes e R$ 7,2 milhões destinados para comemorações.

Na visão da analista-técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, este é o momento de ter criatividade  na hora da venda.

“É o momento dele [empresário] ´ambientar´ essa data, criar promoções, montar kits presentes, descontos e, ainda, criar estratégias para comunicar isso ao público dele, usando todos os meios possíveis, incluindo as plataformas digitais como mailling, whatsApp e redes sociais”, sugere.

No Estado, 49% das pessoas entrevistadas pretendem presentear e 44% comemorar. Para presentes, o gasto médio será de R$ 157,25 e movimentação de R$ 110,33 milhões. 90% das pessoas pretendem entregar pessoalmente.

Já para as comemorações, o gasto médio será de R$ 146,58 e o total de R$ 90,83 milhões.

Roupas estão entre os presentes preferidos, sendo escolhidas por 27% das pessoas. Em seguida estão os perfumes e loção pós barba (22%); calçados 21% e relógio 12%.

Ainda conforme o estudo, 81% comprarão presencialmente de uma loja física; 13% pela internet e 5% a distância por uma loja física.

Na hora de comprar, o pagamento à vista e com desconto é o principal atrativo de 38% das pessoas; 15% levaram em consideração a biossegurança; 13% o atendimento e 12% o parcelamento.

“Temos percebido um trimestre com boas intenções de compras da família e isso se mostra na pesquisa. Em presentes, a estimativa é que haja um aumento médio no valor do presente de 26%, que está em R$ 157,25. Para as comemorações, a expectativa é que sejam investidos – também uma média – de R$ 146,58, representando um aumento de 43% em relação ao ano passado”, explica a economista do IPF MS, Regiane Dedé de Oliveira.  

Outros municípios

Em Bonito, o total de gastos previsto é de R$ 1,2 milhões, sendo R$ 714 mil para presentes e R$ 508 mil para comemorações. Em Corumbá e Ladário R$ 19,5 milhões, com R$ 11,5 milhões para presentes e R$ 8 milhões para comemorar.

Ponta Porã deve movimentar R$ 6,3 milhões. Deste total, R$ 3,3 milhões são para comprar itens e R$ 3 milhões para comemorar. Três Lagoas R$ 6,7 milhões, sendo R$ 3,4 milhões para presentes e R$ 3,3 milhões para comemorações.