Dia dos Namorados injetará R$ 151 milhões no Estado, estima Fecomércio

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Dia dos Namorados deve movimentar R$ 51 milhões a mais neste ano em Mato Grosso do Sul, o que representa um aumento de 51%  no comparativo com o mesmo período do ano passado.

De acordo com levantamento do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF-MS) e do Sebrae-MS, a data deve injetar R$ 151,91 milhões na economia do Estado, enquanto em 2020 foram R$ 100,61 milhões.

Do total de gastos, R$ 85,63 milhões devem ser destinados à compra de presentes e R$ 66,28 milhões para comemorações da data, celebrada em 12 de junho.

No ano passado, com a insegurança gerada pela pandemia, os gastos de Dia dos Namorados tiveram queda de R$ 74 milhões na comparação com o ano anterior.

Neste ano, o cenário voltou a ser de otimismo e, segundo a analista-técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, apesar de ainda haver instabilidade do momento devido à pandemia, vem sendo observado, nas datas comemorativas, sinais de recuperação.

“As pessoas estão ficando mais seguras em relação a fazer gastos, estão pensando em comemorar e em presentear esse ano, aumentando até o valor. Também percebemos um aumento no número de pessoas que pretende gastar na data”, disse.

Conforme a pesquisa, o gasto médio com presentes será de R$140,18 e para as comemorações, R$130,70.

Entre os casais, 47% pretendem presentear e 38% comemorar a data especial.

As preferências de presentes são roupas (22%), perfumes e cosméticos (20%), flores e cesta café ou de chocolates (17%), com pagamento preferencialmente à vista em dinheiro ou no débito.

Também entram como opções de presentes viagens e passeios.

Diferente do ano passado, quando a grande maioria optou pelas compras on-line, neste ano, 78% pretendem o comprar o presente presencialmente nas lojas.

Quanto às comemorações, comprar os ingredientes para preparar uma refeição para o par é opção de 55% dos casais, seguido por passar o dia junto e pedir refeições por delivery (23%), e por fim, levar o namorado para um passeio (18%). 

“Existem oportunidades no segmento de alimentação, já que há um perfil de casal que irá comprar os ingredientes e fazer o preparo de alimentos em casa, tem um perfil de casal que vai pedir o delivery, e tem um perfil de casal que vai sair para comer fora para comemorar”, disse a analista.

A pesquisa ouviu 1.691 consumidores entre os dias 3 a 17 de maio, com 95% de confiança, abrangendo os municípios Campo Grande, Dourados, Corumbá, Ladário, Bonito, Coxim, Três Lagoas e Ponta Porã.