Antecipação de salários e restituições devem aquecer a economia de MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O governo do Estado anunciou a antecipação do 13º salário dos servidores públicos. São R$ 250 milhões referentes à primeira parcela da gratificação natalina para 79 mil funcionários. Os recursos serão depositados no dia 2 de julho, mesmo dia em que os R$ 417 milhões dos vencimentos mensais cairão nas contas, somando R$ 667 milhões.

Além dos recursos da gestão estadual, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai disponibilizar R$ 1,488 bilhão até o começo de julho, somando a antecipação do décimo terceiro e a folha salarial de aposentados e pensionistas. São R$ 2,1 bilhões na economia estadual no período de dois meses.

Além disto, nesta quarta-feira (30) a Receita Federal libera para os contribuintes de Mato Grosso do Sul R$ 86,4 milhões, dos quais R$ 83 milhões referentes ao segundo lote de restituição de 2021 e o restante residual de anos anteriores.

Para o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo, a injeção deste montante na economia “deve movimentar o comércio e ajudar no orçamento das famílias para pagamentos de dívidas como: empréstimo, cheque especial e cartão de crédito, retornando parte do poder de compra das famílias e contribuindo para o bem-estar do sul-mato-grossense”.

Ao todo, segundo a Receita Federal, mais de 60 mil contribuintes de Mato Grosso do Sul estão contemplados nas liberações desta quarta-feira.

Restituição do IR

A Receita Federal vai pagar o segundo lote de restituição do imposto de renda nesta quarta-feira (30). Ao todo, serão R$ 6 bilhões para 4.222.986 contribuintes.

Mais da metade do valor, R$ 2.327.976.391,49, será destinada aos contribuintes com prioridade legal, sendo:

  • 97.082 contribuintes idosos acima de 80 anos; 
  • 779.763 contribuintes entre 60 e 79 anos; 
  • 4.240 contribuintes com alguma deficiência física ou mental, ou moléstia grave; e
  • 385.591 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Também foram contemplados 2.906.310 contribuintes não prioritários e que entregaram a declaração até o dia 21 de março.

A consulta da restituição pode ser feita na página da Receita Federal. Basta clicar nos campos “Meu Imposto de Renda” e “Consultar a Restituição”.  Ou também pode ser feita no aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível para Android e iOS.