Estiagem deve comprometer em 30% a produção da soja em Dourados

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O quadro de chuvas bastante limitado em Dourados, no sul de Mato Grosso do Sul, ao longo de dezembro trouxe efeitos bastante expressivos nos 220 mil hectares cultivados com soja no município, segundo informações do departamento técnico da Coperplan.

O engenheiro-agrônomo Eduardo Brandt ressalta que as chuvas estiveram muito irregulares ao longo do último mês e as perdas nas lavouras de soja serão bem expressivas. “Não se sabe ao certo o que será perdido, mas a quebra já é esperada em cerca de 30% da produção, o que levará os produtores a acionar o seguro de safra, a exemplo do que já havia ocorrido com a safrinha passada de milho”, comenta.

A previsão inicial da Coperplan é de que o rendimento médio das lavouras pudesse ficar entre 3.300 e 3.600 quilos por hectare.Soja: quebra de safra na área da Coopavel (PR) deve superar 50% Campos Novos (SC) prevê quebra de 10% em áreas precoces de soja

Brandt destaca que há previsão de chuvas para Dourados nesta semana, o que fez com que os produtores segurassem um pouco as decisões de acionarem o seguro. Mas dificilmente o quadro de perdas se reverte, uma vez que há cerca de 70% das lavouras em floração e 30% em enchimento de grãos. “As lavouras plantadas em outubro vêm sentindo mais a falta da chuva. As mais novas até resistem um pouco mais”, avalia.

O atual cenário desanima um pouco os produtores uma vez que o estado de Mato Grosso do Sul decretou emergência sanitária devido à saca hoje. “A situação é um pouco melhor de Campo Grande para cima, mas nos municípios localizados no sul do estado a estiagem vêm castigando muito as lavouras”,