Em 1 ano, preço do milho teve alta de 129% em MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Mato Grosso do Sul projeta uma colheita mais enxuta na segunda safra 2020/2021. Com longo período de estiagem, uma oferta do grão deve ser menor em todo o País. 

Com aumento da demanda e queda na oferta, a saca do milho mais do que dobrou de preço no Estado.

Conforme o boletim Casa Rural, elaborado pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), nas primeiras semanas de junho, o preço médio da saca com 60 kg do cereal era de R$ 85,75, alta de 129,95% em relação ao valor médio de R$ 37,29, mesmo período de 2020.  

Os preços do cereal estão sustentados pela valorização no mercado internacional. “Os vendedores e compradores estão cautelosos na realização de negócios e de olho no resultado da safra. 

A comercialização antecipada praticamente inalterada em relação à semana anterior mostra que os produtores estão com foco no acompanhamento das lavouras ”, detalha o relatório.

Ainda segundo o documento, as cotações não significam que o fornecimento está claro os valores. “Uma vez que há uma escassez de estoques de milho com o produtor neste momento”, avalia o boletim técnico.

As projeções para a colheita do milho safrinha conhecida.

Conforme estimativa do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga MS), uma projeção é colher 9.013 milhões de toneladas de milho. Queda de 15% em relação ao ciclo anterior, quando a safrinha atingiu 10.618 milhões de toneladas.  

A área plantada, no entanto, apresenta crescimento de 5,7% em relação ao ano anterior. Na safrinha 2019/2020, uma área semeada foi de 1.895 milhão de hectares, a estimativa para a safra atual é de 2.003 milhões de hectares.

Enquanto a produtividade estimada é de 75 sacas por hectare, ante 93 sacas por hectare colhidas no ciclo passado.