Cotações da soja em grão têm movimentos distintos entre as regiões brasileiras

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

 

soja-lavoura
No geral, prevaleceram as quedas de preços. (Foto: Divulgação).

Os preços da soja em grão vêm apresentando movimentos distintos entre as regiões acompanhadas pelo Cepea. Nos portos, a maior demanda por soja para completar cargas e o bom ritmo de exportação – grandes volumes devem ser embarcados nas próximas semanas – sustentam os valores.

No Paraná e também em algumas praças de outros estados, os preços estão igualmente firmes, dada principalmente a retração de produtores. Muitos estão apenas cumprindo contratos, sem interesse de venda no spot, ao passo que a demanda segue firme.

Cotações da soja em grão têm movimentos distintos entre regiões. Em outras regiões, no entanto, mesmo com chuvas limitando a colheita em alguns momentos, a oferta tem levado a quedas nos preços. Em algumas praças, há indicação de que as chuvas estariam causando perdas, mas em outras, os resultados positivos mais que compensariam. No geral, prevaleceram as quedas de preços.

Além de a oferta se sobrepor à demanda em várias regiões, o enfraquecimento das cotações tem refletido também a desvalorização do farelo de soja. Como o mercado de biodiesel segue firme, indústrias intensificam o processamento para aumentar a oferta de óleo e, com isso, elevam a disponibilidade de farelo. (Cepea/Agência IN/Notícias MS).