Com previsão de geada, produtores de MS temem perda da safra de milho

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A previsão de que uma massa de ar polar deve provocar queda brusca de temperatura a partir deste domingo (27) já preocupa produtores rurais de Amambai, cidade no sul de Mato Grosso do Sul. Como essa massa de ar polar é continental e o centro dela está no Paraguai, muito próximo de Mato Grosso do Sul, ventos frios provocam queda brusca de temperatura com risco de geada.

O milho foi plantado com atraso devido à soja, segundo o jornal A Gazeta. Nessa época, o milho já estaria no ponto de ser colhido. Como foi plantado tarde, o grão ainda está leitoso, ou seja, em formação. E a geada poderia congelá-lo, o que pode causar perda da qualidade ou até dificultar sua formação.

Para garantir uma colheita significativa, que só deve começar no fim de julho, o clima teria que ser favorável pelo menos até o início do mesmo mês.

Perdas já começaram

A falta de chuva já causou perda de 20% da safra. Na região conhecida como Nova Esperança, na divisa entre Amambai e Coronel Sapucaia, várias hectares de lavora de milho sofreram praticamente perda parcial ou até total.

Na Fazenda Esperança, segundo o produto rural Christiano da Silva Bortolotto, o temporal impactou 350 hectares de milho e cerca de 40 hectares de trigo, cultura que também é plantada na região nessa época do ano, porém em menor escala.

“O milho que não foi devastado pelo granizo, acabou deitando com a força do vento”, disse.