Sancionada lei que reduz ICMS da conta de energia elétrica em MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sancionou o projeto de lei que prevê redução da conta de energia elétrica para mais de 1 milhão de unidades consumidoras. A medida vale a partir de 1º de outubro.

Foi publicada na edição desta sexta-feira do Diário Oficial, o projeto de lei que prevê redução de 3% da alíquota do ICMS na conta de energia enquanto durar a bandeira de escassez hídrica, criada para garantir o funcionamento das termelétricas diante da falta de chuva. O consumidor paga R$ 14,20 de taxa extra a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Segundo a Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda), o governo estadual abre mão de R$ 36 milhões a cada trimestre para evitar valores exorbitantes na conta dos consumidores.

“A lei isenta totalmente a sobretaxa de escassez hídrica do ICMS, que é um imposto estadual e que é rateado pelos municípios. Sofremos pressão de 19 estados que entenderam que nós não deveríamos fazer essa isenção, só que nós achamos que todo mundo tem que fazer a sua parte”, afirma Reinaldo Azambuja.

A redução sobre a bandeira vermelha, também sancionada pelo governador, continua em vigor. “Nós reduzimos 2 pontos percentuais, que vão zerar a cobrança sobre a bandeira vermelha e agora, mais 1 ponto percentual, que vai zerar a cobrança sobre a taxa de escassez hídrica”, explicou o governador.