MS retoma transporte hidroviário após leve alta no nível do Rio Paraguai

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Mato Grosso do Sul deve retomar o transporte hidroviário após leve alta no nível do Rio Paraguai. Isso porque, houve recuperação em mais de 21% da margem.

A hidrovia permite acesso às importações tanto com o Paraguai, Argentina, quanto com a Bolívia.  

Conforme avaliação do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), no município de Ladário, a medição está em 107 centímetros, 21,5% maior em relação a esta data do ano anterior, que era de 88 cm.  

No município de Porto Murtinho, o rio Paraguai está em 187 centímetros o que representa a média de 7,4% acima do registrado em mesmo período.

Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, pontua que “a hidrovia é um eixo logístico de peso para o transporte de mercadorias do Estado”.

“Estamos falando de terminais portuários e da necessidade que nós temos de todo o sistema da estrutura de barcaças. Isso é fundamental. O que nós observamos nos últimos dois anos foi primeiro a paralisação da hidrovia em função de uma seca histórica”, lembrou.

Mesmo com a leve alta, o número ainda fica abaixo dos últimos cinco anos, sendo maior apenas, que a margem do ano passado, 2021.

O secretário ressalta ainda, os impactos do canal do Tamengo, que faz a ligação entre Corumbá e a Bolívia e  também secou. “O Canal está muito baixo e não se recompôs e isso tem prejudicado o acesso das barcaças até a Bolívia seja na entrada ou saída de mercadorias”, acrescentou.

“Nós precisamos que chova muito mais para ter uma recomposição plena dessa régua. O nível hoje é extremamente positivo, mas ainda baixo diante de anos anteriores”, disse.

Conforme já noticiado, entre janeiro e outubro de 2021 foram transportados 1,889 milhão de toneladas de produtos, um volume de US$ 117,493 milhões (ou R$ 647 milhões).  

O comércio já foi mais forte antes da pandemia da Covid-19 e queda no nível de rio e seus acessos, em 2018 o transporte já chegou a 3,602 milhões de toneladas, e US$ 282,105 milhões em valor – R$ 1,554 bilhão.