Estado deve arrecadar R$ 13,9 bilhões em ICMS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Mato Grosso do Sul deve arrecadar R$ 13,9 bilhões em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em 2021, segundo análise do Observatório Econômico do Sindicato dos Fiscais Tributários Estaduais. Isso representa 25,8% a mais em relação a 2020, quando foram recolhidos R$ 11 bilhões.

Até o mês de setembro, o Estado arrecadou R$ 10,1 bilhões em ICMS. No mesmo período do ano passado, a Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) coletou R$ 7,9 bilhões. Logo, o recolhimento de janeiro a setembro aumentou 27%.

“Mesmo com o ligeiro aumento da arrecadação de 2020 em relação a 2019, conseguimos analisar que a pandemia influenciou nos números. Ainda que no início deste ano tenhamos conturbações, a vacina voltou a animar a economia o que acabou refletindo também na arrecadação”, declarou o presidente do sindicato, Francisco Carlos de Assis.

Apenas em setembro, foi recolhido R$ 1,25 bilhão, 3,31% a mais que em 2020, quando o montante foi de R$ 1 bilhão. Em agosto, o valor arrecadado foi de R$ 1,2 bilhão.

Detalhamento

 O comércio e os setores de transporte e de comunicação foram os serviços que mais contribuíram na arrecadação. Em 2021, já recolheram 4,1 bilhões, o que representa 87,39% do total arrecadado em 2020, que foi de R$ 4,7 bilhões.

Este ano, o setor primário (agronegócio) representou até setembro, 15,67% do recolhimento, enquanto que o secundário (indústria), 7,39%, e o terciário (comércio e outros serviços) 15,34%.