Maio registra queda de 7% na busca por crédito após alta de 11% em abril

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A procura por financiamento no País caiu 7% em maio em relação a abril, quando saltou 11%. 

Contudo, na comparação com o quinto mês de 2021, houve crescimento de 29%, segundo o Índice Neurotech de Demanda por Crédito (INDC).

A expansão do INDC em maio ante igual mês do ano passado foi puxada pela busca por financiamento no segmento de bancos e financeiras, que apresentou alta de 29% no período em análise. 

Em seguida, em termos de crescimento, aparecem varejo (24%) e serviços (3%).

Quanto ao recuo registrado pelo INDC no confronto mensal, a Neurotech destaca que o único setor a crescer, com elevação de 8%, foi o de bancos. 

Já o varejo e serviços apresentaram quedas de 23% e 41%, respectivamente. 

De acordo com Breno Costa, diretor da Neurotech, a retração do INDC em maio ante o mês anterior é típica para o período, dado que, como explica, “maio é, de modo geral, sazonalmente mais forte que abril.”

Aberturas

No que se refere aos pedidos de empréstimos feitos no varejo, os destaques ficaram comvestuário, que cresceu 33%, e lojas de departamento (17%) em maio em relação ao mesmo mês de 2021. 

Na sequência, estão as altas de 9% (supermercados) e de 2% (móveis).Já a busca por crédito em eletrodomésticos cedeu 20% na comparação interanual, recuando ainda mais (-40%) em relação a abril deste ano. 

Contudo, sem superar o declínio de 64% registrado no INDC de supermercados no quinto mês em relação ao anterior. Por fim apresentaram expansão vestuário, (4%), lojas de departamento (8%) e móveis (12%).