Lei que padroniza prazos em juizados especiais é uma vitória, diz Mantovani

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Candidato a presidência da subseção de Dourados/Itaporã pela chapa 2 “União pela Ordem”, Alexandre Mantovani classificou como “uma grande vitória da advocacia brasileira” a Lei 13728/18, sancionada nesta quinta-feira (1º) pelo presidente Michel Temer, que estabelece a contagem em dias úteis para os prazos em Juizados Especiais.

Candidato a presidente da subseção da OAB de Dourados e Itaporã, Alexandre Mantovani destacou a importância para a advocacia e cidadão da nova lei que estabelece a contagem em dias úteis para os prazos em Juizados Especiais
Candidato a presidente da subseção da OAB de Dourados e Itaporã, Alexandre Mantovani destacou a importância para a advocacia e cidadão da nova lei que estabelece a contagem em dias úteis para os prazos em Juizados Especiais

O texto altera a Lei 9099/95, que regulamenta o funcionamento dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais. Com a nova lei, o prazo estabelecido pelo juiz será contado em dias úteis, em qualquer ato processual, e inclusive para a interposição de recursos passa a computar somente os dias úteis. A regra será aplicada, sobretudo, em prazos impróprios.

Mantovani, que é conselheiro federal da OAB pelo segundo mandato e participou ativamente do trabalho de articulação realizado pela Ordem para aprovação da lei no Congresso Nacional, ressaltou que a mudança na contagem de prazos nos juizados especiais é um antigo anseio da classe e vai repercutir no sistema jurídico brasileiro, impactando positivamente na vida do advogado e do cidadão.

“Acredito que não só a advocacia, como toda sociedade brasileira sai ganhando com a sanção desta lei. A padronização da contagem de prazos no juizado especial oportuniza ao advogado uma melhor atuação no plano do processual, uma vez que terá maior prazo para aquilatar e dimensionar a qualidade da sua intervenção. Para a sociedade, padronizando a contagem de prazo, temos previsibilidade e segurança jurídica no sentido de saber que todos os prazos processuais agora estão subordinados ao processo civil que determina essa contagem nos dias uteis. Assim, sociedade e advocacia saem ganhando”, disse Alexandre Mantovani.

O CANDIDATO

Advogado há 18 anos, professor e conselheiro federal da OAB, Alexandre Mantovani destacou que, caso seja eleito para presidir a subseção da OAB de Dourados e Itaporã, terá como bandeiras de atuação a defesa das prerrogativas da advocacia, a valorização do advogado e a união da classe, numa gestão democrática e transparente. “Todo nosso eixo de gestão parte pela valorização da advocacia, pois assim se tem segurança no trato com as autoridades constituídas, a advocacia é valorizada, o cidadão é respeitado”, pontuou.

A CHAPA

Alexandre Mantovani tem como candidata a vice-presidente da 4ª subseção da OAB a advogada Raíssa Moreira e na disputa para a Seccional de Mato Grosso do Sul está aliado com o atual presidente e candidato a reeleição Mansour Karmouche, que tem como candidato a vice Gervásio de Oliveira e como secretário-geral Stheven Razuk, na chapa 22, “OAB em Ordem”.

A chapa tem como candidatos ao Conselho Federal da OAB os advogados Wander Medeiros da Costa e Afeife Mohamed Hajj, e para o Conselho Seccional os advogados Horêncio Serrou Camy Filho, Márcio Fortini, Mayara Barrios Pagani e Nilson Alexandre Gomes.