Fiems defende lockdown caso seja necessário para conter terceira onda

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, defendeu que as recomendações do Prosseguir sejam seguidas pelos empresários, conforme a classificação das bandeiras de cada município.

Uma afirmação foi feita nesta quinta-feira (27), durante a inauguração da Startup do Sistema Fiems, em Campo Grande.

O Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir) traz recomendação de acordo com a classificação de risco de cada cidade, sendo o bloqueio recomendado apenas para os municípios classificados na bandeira cinza, de grau de risco extremo de contaminação da Covid-19.

Atualmente, apenas Dourados está no risco extremo no Estado.

“Lockdown é algo que tem que ser medido pela testagem, então existe um programa do governo do estado que avalia como está a nossa saúde e, depende de como anda a nossa saúde, você tem que adotar medidas duras. É impossível ver os postos e hospitais cheios, sem vagas e não tomar nenhuma ”, explicou Longen.

“O programa Prosseguir foi construído com esse objetivo muito claro de avaliar a saúde da nossa população, dependendo de como anda a saúde da nossa população, medidas devem ser atendidas e nós defendemos como medidas, porque é a saúde em primeiro lugar”, acrescentou.