Em MS, Receita paga R$ 6,6 milhões no último lote de restituição do Imposto de Renda

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Receita Federal paga, nesta quinta-feira (30), o último lote de restituição do Imposto de Renda Física (IRPF) deste ano.

Neste lote, foram contemplados 5.102 contribuintes de Mato Grosso do Sul, totalizando o montante de R $ 6.657.325,35.

Consulta ao lote foi aberta no dia 23 de setembro.

O crédito bancário é realizado na conta informada durante a declaração do imposto.

O pagamento será para contribuintes que entregaram a declaração no prazo, até 31 de maio, e aos que entregaram o documento com atraso, até 15 de setembro, e não caíram na malha fina.

Também recebemos neste lote os contribuições que têm prioridade legal, sendo idosos acima de 80 anos, contribuintes entre 60 e 79 anos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave e contribuintes cuja maior fonte de renda física ou seja magistério.

No Estado, são 3.500 restituições referentes ao último lote de 2021, pago em setembro, sem valor de R $ 5.315.044,40, e outras 1.602 restituições, relacionadas a exercícios anteriores, sem total de R $ 1.342.281,95, que totaliza as 5.102 declarações, sem valor de R $ 6.657.325,35.

A partir do próximo mês, o Fisco só liberará como restituições a contribuintes que tenham caído na malha fina em 2021 ou em anos anteriores e tenham retificado a declaração, corrigindo inconsistências ou erros de informação.

Em todo o Brasil, 358.162 contribuintes receberão a restituição neste lote, totalizando o valor de R $ 562 milhões.

Consulta

Para saber se teve uma declaração liberada, o contribuinte deve acessar o site da Receita Federal . 

No endereço eletrônico, basta o contribuinte clicar no campo “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, “Consultar Restituição”. 

Na consulta também é possível ver se há inconsistências de dados identificados pelo processamento. 

Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar como inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda o aplicativo Meu Imposto de Renda para tablets e smartphones que facilita uma consulta às declarações do RI e à situação cadastral no CPF. 

Com ele é possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições e a situação cadastral.

Caso a restituição tenha sido liberada, mas o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para uma Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais) localidades) e 0800-729-0088 (telefone exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco. 

O contribuinte também pode fazer o agendamento no site do BB.

A restituição fica disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer o requerimento por meio do Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda, na opção Solicitar Restituição não Resgatada na Rede Bancária.