MS terá R$ 2,8 bi para construir ramal ferroviário entre Dourados e Maracaju

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Com investimento de R $ 2,85 bilhões, Mato Grosso do Sul contará com novo trecho ferroviário entre Maracaju e Dourados, o que representa 76 km de extensão.

O governador Reinaldo Azambuja, – único governador a fazer parte da mesa de autoridades -, participou nesta quinta-feira (2) do lançamento do programa Pro Trilhos, no Palácio do Planalto, em Brasília.

“É uma MP que todo mundo ganha, tem uma reunião com os governadores, temos um grande apoio, pedimos ao presidente Rodrigo Pacheco (do Senado) que tramita rapidamente a MP para a gente validar isso e ter o destravamento desse investimento ferroviário. Para Mato Grosso do Sul, acredito ser muito benéfica ”, afirmou o governador ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes e do presidente Jair Bolsonaro.  

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, destacou a possibilidade de criar novos ramais e citou como indústrias de celulose de Mato Grosso do Sul.

“Eu fico feliz de ver o desenvolvimento ferroviário que teremos nos próximos anos. Essas primeiras autorizações vão impulsionar outras, quem é que não vai querer fazer a logística de celulose de Ribas do Rio Pardo ou de Três Lagoas para o Porto de Santos de trem? ”, Questionou.

Programa Pro Trilhos

O programa está previsto na Medida Provisória 1.045 / 2021, que visa impulsionar novas ferrovias, de maneira mais acelerada e simplificada, a partir do instrumento da autorização.  

Abrindo o ‘Setembro Ferroviário’, foram feitas dez execuções para a construção de ferrovias pelo regime de autorização estabelecido pela MP. Juntas, somam 3,3 mil milhas de novos trilhos e R $ 53,5 bilhões de investimentos.  

Os pedidos feitos hoje, serão feitos pelo MInfra, responsável por emitir como autorizações.

A transformação do transporte ferroviário do Brasil nos próximos 30 dias, por meio do Ministério da Infrastrutura, será autorizado para construção de novas linhas férreas e empreendimentos como a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), Ferrovia de Integração Centro Oeste (Fico) e People Mover.

As novas ferrovias cortam cidades dos estados do Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí e São Paulo.

GT Ferrovias MS

Composto por 12 integrantes, Mato Grosso do Sul criou um grupo de trabalho chamado GT Ferrovias MS.

O grupo é conduzido pelo secretário do Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, e pela Procuradora do Estado e Consultora Legislativa, Ana Carolina Ali Garcia.

O objetivo é elaborar o Projeto de Lei que viabilizará ferrovias em um regime de livre concorrência.

Com isso, a expectativa é que Mato Grosso do Sul consiga acrescentar cerca de 50 milhas de shortlines, ligando como malhas centrais da Malha Oeste e Ferroeste, que juntas somam, aproximadamente, 1.900 milhas.