Em 1 ano, 400 mil sofreram violência física, psicológica ou sexual em MS

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em um ano, 400 mil pessoas, com idade a partir de 18 anos sofreram algum tipo de violência psicológica, física ou sexual em Mato Grosso do Sul.

É o que aponta a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), com dados de 2019, divulgada nesta sexta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com os dados, em média, 1.095 pessoas sofrem estes tipos de agressão por dia no Estado.

São 20,6% da população, o que deixa Mato Grosso do Sul como o quarto estado com maior percentual de pessoas agredidas entre as unidades da federação, atrás de Sergipe (24,9%), Roraima (22,3%) e Bahia (21,8%).

Mulheres são as que mais sofrem violências interpessoais, sendo 22,7% das vítimas, enquanto homens somam 18,3%.

Quanto a cor da pele, pessoas negras e pardas sofreram mais com a violência do que pessoas brancas.

A tendência segue para pessoas de baixa renda, que são as sem rendimento e até 1/4 de salário mínimo, em comparação com a de maior renda, 31% e 13%, respectivamente.

A maior parte dos autores desses três tipos de violência é algum conhecido das vítimas.

A violência psicológica é que mais fez vítimas no Estado, com 395 mil pessoas maiores de idade relatando terem sofrido este tipo de agressão no período de um ano, o que significa que, as pessoas que sofreram agressão, 98,7% foram psicológicas.

Violência doméstica é qualquer conduta que cause dano emocional e atitudes que abalem a autoestima da vítima, podendo desencadear doenças.

Atos de humilhação, desvalorização moral e deboche público são consideradas agressões psicológicas.

As outras cinco mil foram vítimas de violência física ou sexual.

Na violência física, para as mulheres a agressão foi cometida dentro da residência na maioria dos casos. Já quanto aos homens, a maior parte das agressões ocorreu em locais públicos.

Das vítimas, 59 mil deixaram de realizar atividades habituais em decorrência da violência sofrida.

Brasil

Em todo o Brasil, a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 estimou que cerca de 18,3% das pessoas com mais de 18 anos, o equivalente a 29,1 milhões, sofreram algum tipo de violência psicológica, física ou sexual nos 12 meses anteriores à entrevista.

A PNS também estimou que 17,4% da população (27,6 milhões de pessoas) sofreram violência psicológica, 4,1% (6,6 milhões), violência física e 0,8% (1,2 milhão) sofreu violência sexual. 

Jovens e pessoas pretas e pardas foram as que sofreram mais violência.

A pesquisa também mostrou que 8,9% das mulheres com 18 anos ou mais de idade no país já sofreram violência sexual em algum momento das suas vidas, o que corresponde a 7,5 milhões.