Para Renato Câmara, novo decreto que regula a inspeção animal estimula o desenvolvimento local

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Em reunião na Semagro, comitiva liderada pelo deputado Renato Câmara oficializou em março ao governo do Estado proposta que para a transferência dos serviços de inspeção sanitária para os consórcios intermunicipais
Em reunião na Semagro, comitiva liderada pelo deputado Renato Câmara oficializou em março ao governo do Estado proposta que para a transferência dos serviços de inspeção sanitária para os consórcios intermunicipais

O deputado estadual Renato Câmara (MDB) comemorou ontem (3) a publicação pelo governo federal do Decreto Nº 10.032, que reconhece a capacidade dos consórcios públicos intermunicipais para execução do serviço de inspeção de produtos de origem animal dentro do território das cidades consorciadas.

A normativa atende a uma luta antiga do deputado e vai beneficiar a formação e o fortalecimento dos consórcios públicos intermunicipais em Mato Grosso do Sul, possibilitando que as atividades de inspeção e fiscalização sejam feitas nas próprias cidades consorciadas.

Renato Câmara acredita que a transferência dos serviços de inspeção sanitária animal para os consórcios significa um grande avanço para os pequenos municípios e para o desenvolvimento econômico local, já que facilitaria o comércio dos produtos das pequenas agroindústrias dentro do território do consórcio. “Estamos discutindo este assunto ao longo dos últimos dois anos, pois a sanidade animal é importante para certificar as empresas localizadas nos municípios. Essa reivindicação existe desde quando eu participava do consórcio de Ivinhema”, lembrou.

Em março, Renato Câmara, um grupo de prefeitos e representantes dos consórcios Codevale, Conisul, Cointa, Cideco, Cidema apresentaram ao governo do Estado e a ministra da Agricultura Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, uma minuta com as reivindicações dos produtores dos municípios do Estado. “Nos reunimos com vários prefeitos e levamos a ministra Tereza Cristina uma minuta de projeto de lei pronta, e ela apenas pediu que aguardássemos, pois sabia de todas as necessidades dos municípios. Nesta luta tão antiga derrubamos a primeira barreira com essa regulamentação do governo federal, por meio da ministra da agricultura, que foi sensível à nossa causa”, destacou.

O deputado ainda enfatizou que o Estado também poderá ser beneficiado com a nova medida do governo federal. “Vamos avançar com esse direito adquirido. Viabilizará abatedouros municipais e a participação dos pequenos produtores. Os frigoríficos que abatem aves só abatem animais daqueles associados a cadeia produtiva. Com o certificado de inspeção emitido nos municípios superaremos esta etapa. Mato Grosso do Sul está na frente do desenvolvimento do agronegócio em pequenos e médios municípios que enfrentam os mesmos problemas, precisam de melhorias na saúde, educação, infraestrutura, geração de emprego e renda, porque as ações em conjunto pelo consórcio diminuem os custos de produção”, lembrou o deputado Renato Câmara.

O superintendente de Produção e Agricultura Familiar da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Rogério Beretta, destacou o empenho de Renato Câmara ao liderar um grupo de prefeitos e representantes de consórcios municipais para que a medida pudesse ganhar força junto ao governo federal. “O deputado Renato Câmara esteve à frente desta luta e foi um grande parceiro do governo do Estado, junto aos consórcios intermunicipais e aos prefeitos”, disse.